NÃO CONSEGUE ASSISTIR O VÍDEO - COMUNIQUE EM COMERCIALAPLICA@GMAIL.COM

AMO FAZER COMPRAS EM BRECHÓ!!!

PROJETO ÁFRICA

PROJETO ÁFRICA
PLANOS DE AULA

quinta-feira, 13 de junho de 2013

RESENHA DO FILME “AMISTAD”

Por: GIOVANNAPAZETO CANTO
( Licenciando em História pelo Centro Universitário Claretiano)


Ficha Técnica

Gênero: Drama
Direção: Steven Spielberg
Roteiro: David H. Franzoni
Elenco: Abdul-Fatai Balogun, Abu Bakaar Fofanah, Abu Sidique, Adekunle Ilori, Ahmed Bangura, Allan Rich, Amadou Traore, Andrew L. Josiah, Andrew Shoemo, Anna Paquin, Anthony Hopkins, Arliss Howard, Austin Pendleton, Baboucar Jobe, Bernard Singleton, Brian Macon, Bundu Kamara, Carlos Spivey, Castulo Guerra, Charlean Isata Bangalie, Charles Udoma, Chike Okpala, Chiwetel Ejiofor, Clarence Mobley, Curtis Shields, Daniel Reid, Daniel von Bargen, Darren E. Burrows, David Paymer, Denver Dowridge, Derrick N. Ashong, Desere Mondon, Djimon Hounsou, Edward Appiah, El Hadj Malik Sow, Frank T. Wells, Geno Silva, George Gerdes, George Kamara, Gerald R. Molen, Habib Conteh, Harry A. Blackmun, Harry Groener, Hawthorne James, Ibrahim Sesay, Ingrid Walters, Isaac Mayanja, Jake Weber, James Moses, Jeremy Northam, Jeremy Shelton, Jimmy Fotso, John Ortiz, Joseph Kosseh, Juliette Darko, Kevin J. O'Connor, Lamine Thiam, Lansana Sawi, Lawal Tajudeen, León Singer, Lester Mombelly, Luc Assogba, M.S. Kaleiwo, Mariah Campbell, Marlon Francis, Matt Sarles, Matthew McConaughey, Michael Massee, Michael Riley, Monguehy Fanzy, Morgan Freeman, Nigel Hawthorne, Omo Lara Tosin, Paul Guilfoyle, Paul Mwakutuya, Pedro Armendáriz Jr., Pete Postlethwaite, Peter Firth, Peter Mansaray, Prince Coke, Ralph Brown, Ransford Thomas, Razaaq Adoti, Robert Walsh, Roosevelt Flenoury, Rory Burton, Roy Cooper, Rusty Schwimmer, Samson Odede, Samuel Orekhio, Samuel Pieh, Saye Lah, Sean McGuirk, Seydou Coulibaly, Sheriff Kargbo, Sherly Acosta Williams, Stellan Skarsgård, Stephen Conteh, Steve Passewe, Sylvestre Massaquoi, Tesfay Yohannes, Tomas Milian, Tony Onafesso, tony Owen, Victor Rivers, William Young, Willie Amakye, Willie Onafesso, Xander Berkeley, Yaya Sissoko
Produção: Colin Wilson, Debbie Allen, Steven Spielberg
Fotografia: Janusz Kaminski
Trilha Sonora: John Williams
Duração: 152 min.
Ano: 1997
País: Estados Unidos
Cor: Colorido
Estúdio: DreamWorks SKG / Home Box Office (HBO)
QUER ASSISTIR O FILME? ENTÃO ACESSE: AMISTAD O FILME



Resenha do Filme

O ano era 1839, e o filme baseado na história real de negros africanos traficados pelo navio espanhol La Amistad. 

Próximo à costa cubana, Cinqué consegue se libertar das correntes e com a ajuda de outros africanos, ocupam todo o navio e matam a tripulação, deixando apenas dois espanhóis vivos, para que estes os levassem de volta para África. Os espanhóis temendo por suas vidas quando chegassem em terras africanas, mudaram a rota e direcionaram La Amistad para os Estados Unidos da América, onde novamente os negros foram aprisionados e tornaram-se também réus em um dos julgamentos mais comoventes sobre a questão da escravidão. 

Sem conseguirem se comunicar com os africanos, os americanos iniciariam o julgamento embasando-se na morte da tripulação do navio. Porém, a prisão dos negros tornou-se um problema de grandes proporções, envolvendo o tratado dos oceanos entre Estados Unidos e Espanha (1795), onde a coroa espanhola alegava direito de propriedade sobre os escravos, a marinha americana querendo compensar ‘prejuízos’ de combate para justificar a posse do navio e todo seu carregamento, e os dois espanhóis sobreviventes, tentando tirar vantagem da situação, também entraram na luta pela ‘mercadoria’ do navio. Todos alegavam direitos sobre os escravos, além dos muitos movimentos abolicionistas e de direitos humanos que já haviam se formado no país, e que clamavam pela liberdade dos prisioneiros e a reintegração às suas terras de origem. Mas como é possível defender pessoas com as quais não existe um canal de comunicação? 

Assim o fez o advogado Roger Baldwin, que apresentou o inventário da carga do navio que provava a origem dos prisioneiros como sendo de Serra Leoa, e adquiridos através do tráfico de escravos. Foi um passo importante mas não garantia liberdade aos prisioneiros, pois uma questão política insurgia e o receio de uma Guerra Civil estimulada pelo desenrolar do julgamento, fez com que o Poder Executivo designasse um novo juiz para dificultar a ação da defesa. 

O advogado Baldwin precisava provar mais do que apenas a origem dos réus, mas também contar um pouco da história de vida de cada um, e por obra de uma sorte muito grande encontra um africano letrado em inglês disposto a ajudar. À partir desse momento os relatos de Cinqué mostram todo o caminho percorrido, a crueldade com que foram sequestrados e subjugados, o porão do Amistad e todas as intempéries até chegarem em terras americanas. 

Diante da apresentação dos relatos de Cinqué o novo juíz decidiu em prol dos africanos, e assegurou o direito de retorno ao país de origem em um navio custeado pelo governo americano, algo inédito que teve repercussão internacional. Porém com a ameaça de Guerra Civil, a luta ainda não estava ganha, tendo ainda que passar pela Suprema Corte Americana que era constituída em sua maioria por sulistas proprietários de terras e de escravos. Baldwin então faz um apelo e passa a contar com a ajuda do ex-presidente americano John Quincy Adams. 

Baseando seu discurso na Declaração da Independência dos Estados Unidos da América que assegurava igualdade e liberdade entre todos os homens, Adams com êxito, garantiu a liberdade dos réus, reconhecendo que eles haviam se rebelado contra aqueles que os privaram de uma condição natural de liberdade. 

Dessa forma os negros finalmente conseguiram voltar para a África, porém nem todos, pois alguns foram torturados no Amistad, como ameaça a quem estivesse disposto a se rebelar. Cinqué por sua vez, mesmo retornando à sua pátria, jamais reencontrou sua família, talvez tenham sido levados em outro momento, talvez após seu sequestro tenham se mudado para longe, talvez nem estivessem mais vivos... 



Justificativa 

O filme mostra de forma clara o processo de transformação ao qual o mundo esta passando na metade do século XIX com relação à escravidão. Muitos países já haviam abolido a escravatura, o comércio de escravos tornara-se ilegal mas ainda rentável. A proliferação dos movimentos abolicionistas e de direitos humanos não era exclusividade apenas nos Estados Unidos, ou de países que ainda tinham na escravidão sua principal mão de obra. Tratava-se de uma conscientização mundial contra o etnocentrismo e o Racismo Científico que classificava os seres humanos em raças, sendo o negro considerado como inferior em todos os aspectos, e incapaz de organizar suas sociedades de forma civilizada. 

O choque cultural e a barreira linguísticas entre africanos e americanos, também ficou evidente, mas o filme vai além e mostra ‘en passant’ os negros escravos de etnias diferentes, e muitas vezes rivais, sendo colocados todos juntos. A África era um continente onde as tribos tinham por costume entrar em combate com outras rivais, sendo a perdedora escravizada pela vencedora, pois para eles propriedade significava trabalho e mão de obra. Portanto, mesmo antes da chegada dos europeus, era comum a escravização entre os próprios africanos. Isso não exime a responsabilidade que os europeus tiveram, pois com o aumento da procura por esse tipo de mão de obra, houve uma catástrofe demográfica onde povos inteiros foram dizimados. 

A maior parte do filme se passa dentro dos tribunais, mas ele levanta questões interessantes sobre o processo de escravização, os movimentos abolicionistas e de direitos humanos, a sombra de uma Guerra Civil, a instabilidade das eleições americanas na época, os interesses políticos no entorno do processo, o senso de justiça e liberdade. 

F I M

17 comentários:

  1. Adorei, é um tipo de filme que gosto de assistir e com sua resenha deu mais vontade ainda.
    Mariana

    ResponderExcluir
  2. BOM DIA!
    Um filme que nos faz refletir a condição inerente de liberdade dos seres humanos, independente de preconceitos, distinções, culturas e origens.
    Agradeço a resenha da colega Giovanna, por ceder a resenha deste filme para meu blog! E parabéns!

    FILME: http://historiaestudoaqui.blogspot.com.br/2013/04/amistad19972-filme-completo.html

    ResponderExcluir
  3. Gi,
    Ainda não vi esse filme nem o conhecia, mas sem dúvida vou vê-lo agora que você nos apresentou esta ótima resenha! Obrigada por compartilhar.
    Parabéns também à autora do do blog, as músicas de fundo são lindas!

    Camila

    ResponderExcluir
  4. Vi esse filme quando estava no Ensino Médio. Depois desta resenha fiquei com vontade de vê-lo novamente. Parabéns, Gi.

    ResponderExcluir
  5. É um ótimo filme amo vê filmes baseados em fatos reais principalmente históricos. Parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
  6. ÓTIMO FILME! IMPACTANTE! NOS LEVA A PERCEBER UM POUCO COMO FORA A VIDA DE NOSSOS ANTEPASSADOS, CONHECENDO ASSIM UM POUCO DE QUEM SOMOS, DEIXANDO NOSSO ORGULHO DE LADO E NÃO TERMOS VERGONHA DE NOS IDENTIFICARMOS QUEM SOMOS; NEGROS, DESCENDENTE DA "MÃE ÁFRICA" E QUE SOMOS AFRO-BRASILEIROS. EXCELENTE FILME PARA REFLEXÃO ETNO RACIAL.

    ResponderExcluir
  7. Perfeito o seu espaço de reflexão!

    Belo Trabalho o Seu Blog;

    Veja também:
    www.atoshumanos.blog.terra.com.br

    ResponderExcluir
  8. super ajuda valeu mt obrigada tava enrolada no trabalho e vc me ajudou!!!!!!!!!bjs...

    ResponderExcluir
  9. obrigada pela resenha me ajudou muito , beijos

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. Estou a procura do filme ja mais de três anos e não encontro!

    ResponderExcluir
  12. EXCELENTE FILME QUE MOSTRA QUAO CRUEL SOMOS, FILMES COMO ESTE DEVERIAM SER REPRISADOS NA SESSÃO DA TARDE NO HORARIO NOBRE NO FIM DE NOITE, PENA QUE VIVEMOS NUM PAIS DE BUNDA E MC.S

    ResponderExcluir
  13. Valeu ajudou no trabalho

    ResponderExcluir
  14. Ha ate que e bom.... Ne pessoal

    ResponderExcluir
  15. Alguém poderia me dizer, como se posicionava a Igreja neste caso?

    ResponderExcluir

Saudações, caro(a) amigo (a)!
Gostaria muito que você deixasse o seu comentário nesta postagem!
Grata
Karen Hüsemann

Acesse o Canal do Ensino

Acesse o Canal do Ensino

Onde História Estudo Aqui Atinge?

Sugestão de vídeos

Loading...

Notícias do Café História

[1] Notícias:
 Egito Antigo: revelação de espanhóis

Uma missão de arqueólogos espanhóis e egípcios fez uma descoberta em uma tumba no sul do Egito que abre portas à reinterpretação da cronologia faraônica, pois poderia demonstrar que Amenhotep III e seu filho Amenhotep IV, conhecido como Akenaton, reinaram juntos. [Leia mais]

[2] Mural:
 Morre Stuart Hall | Arqueologia

Considerado o pai do multiculturalismo, o sociólogo jamaicano Stuart Hall faleceu hoje aos 82 anos. A notícia foi noticiada nesta segunda-feira, dia 10 de fevereiro de 2014. E mais: Lançada em 1863, a Revista do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano (IAHGP)está recebendo artigos e outras contribuições em fluxo contínuo. [Leia mais]

[3] Fórum:
 Como avaliar o legado de Stuart Hall?

Participe do nosso mais novo fórum, dedicado ao sociólogo jamaicano falecido ontem, Stuart Hall, considerado o "pai" do multiculturalismo. O título do fórum é: Stuart Hall: como avaliar o seu legado sociológico? [Leia mais]

[4] Livro:
 Memórias da Segunda Guerra Mundial

Em “Memórias da Segunda Guerra Mundial” (em dois volumes), Winston Churchill relata, com uma escrita lúcida e incisiva, as raízes e o desenvolvimento da Segunda Grande Guerra do ponto de vista de quem viveu com intensidade os acontecimentos. Considerada uma obra-prima da literatura do século XX, estas Memórias ultrapassam qualquer gênero e constituem um clássico de leitura obrigatória. [Leia mais]

[5] Cine-História:
 Memórias de Salinger

Chega aos cinemas brasileiros o documentário de Shane Salermo, intitulado "Memórias de Salinger". O filme conta com a participação de Phillip Seymour Hoffman, Edward Norton John Cusack e muitos outros. [Leia mais]

[6] Documento: 
Propagandas antigas

Propaganda retirada da revista A Lua, edição nº10, conta um pouco mais sobre o ano de 1910. [Saiba mais]

[7] Conteúdo da Semana:
 Hemeroteca de Lisboa

Hemeroteca de Lisboa digitaliza parte de seu acervo e disponibiliza na internet, gratuitamente, milhares de documentos que ajudam a contar mais de três séculos da história da imprensa em Portugal. [Leia mais]

Visite Cafe Historia em: http://cafehistoria.ning.com/?xg_source=msg_mes_network





1] Notícias:
 Cemitério de escravos no quintal de casa

Em 1996, durante uma reforma, família descobriu ossadas debaixo da casa. A princípio, desconfiou que fossem de cachorros, até encontrarem várias arcadas dentárias humanas. E mais: sítio arqueológico é descoberto atrás da antiga Estação Leopoldina. Relíquias da família imperial estavam no subterrâneo do terreno, numa antiga área de descarte [Leia mais]

[2] Mural:
 Direita e Autoritarismo

Entre os dias 18 a 22 de novembro de 2013, acontecerá nas dependências do Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Juiz de Fora, a 30o Semana de História da UFJF: “As Faces de Clio e os Desafios da História”. E confira também: Já se encontra online o novo número da Revista Debater Europa, subordinado ao tema "diálogos europeus", coordenado por Isabel Maria Freitas Valente e Alexandra Aragão. [Leia mais]

[3] Evento:
 Profissão Historiador

Acontece na Fundação Casa de Rui Barbosa, entre os dias 13 e 20 de setembro, um bem-vindo debate aberto sobre a profissão de historiador. [Leia mais]

[4] Nosso Livro:
 O Flautista do Rei

Ex-Ministro do Governo Sarney escreve autobiografia que ajuda a entender uma precisa parte de nossa história [Leia mais]

[5] Cine-História:
 Rush

Fãs de automobilismo (e do bom cinema) podem comemorar, pois acaba de chegar aos cinemas o filme "Rush - No Limite da Emoção" ("Rush", no original, em inglês), drama dirigido por Ron Howard que conta a história da maior rivalidade já vista na Fórmula 1, entre os pilotos Niki Lauda e James Junt. [Leia mais]

[6] Documento: 
Revolução Francesa

Decreto da Assembléia Nacional francesa estabelece os novos departamentos administrativos da França. [Saiba mais]

[7] Conteúdo da Semana:
 Filosofia - Entrevista

Relembre nossa entrevista com o professor Eduardo Jardim (PUC-RJ). O tema? Filosofia [Leia mais]

Visite Cafe Historia em: http://cafehistoria.ning.com/?xg_source=msg_mes_network